TEATRO CONTANDO HISTORIAS REAIS. Com John Vaz




Quero dividir com vocês minha vivência deste final de semana e recomendar para quando voltar a apresentar-se.
Início falando do espetáculo “O fim da ordem do Templo”, a história de Jaques DeMolay, encenado dia 27 de Abril 2013,  no Teatro Municipal Paulo Machado de Carvalho, em Sao Caetano do Sul.
 Jacques de Molay (Vitrey-sur-Mance, 1244 — Paris, 18 de março de 1314) foi um nobre e militar, nascido em Vitrey-sur-Mance, à época um vilarejo do Condado da Borgonha, e hoje em dia uma comuna francesa. Pertencia a uma família da pequena nobreza francesa, tendo sido cavaleiro e o últimogrão-mestre da Ordem dos Cavaleiros Templários. 

 Ator carioca, John Vaz, que interpretou D.Pedro I, no inédito espetáculo maçônico em turnê nacional, estréia novo espetáculo dia 28 de agosto no Rio de Janeiro. O ator vive agora o Cavaleiro Templário Jacques De Molay - ultimo Grão Mestre da misteriosa Ordem.

A montagem da peça, que é itinerante, conta com a participação da platéia. 10 espectadores voluntários irão se vestir de inquisidores e templários e participarão ,junto ao ator, de cenas da peça. " a ter o espectador como parte do elenco é algo que motiva não só o publico como a mim mesmo,a proeza foi feita pela primeira vez na peça D Pedro I, gostei da ideia e repeti a dose nessa nova montagem. 
E muito interessante a participação do publico no centro da cena..me remete ao Teatro da Crueldade de Antonin Artaud" Explica o ator.
O espetáculo, como não poderia deixar de ser, é uma aula de historia antiga e medieval, Vaz dividiu a peça em cenas que irão revelar e responder certas questões do publico: Quem foram os Templários e o porque foram exterminados.

Segundo o ator, que também assina a direção,a peça começa do lado de fora do teatro com a cena do Julgamento de De Molay, ja dentro do teatro a peça se passa no dia 13 de outubro de 1307 na madrugada de sua captura pelos soldados do Rei Frances Felipe Ali De Molay encaminha a fuga de alguns de seus irmãos com o tesouro templário, da posse, em um ritual, a um novo Grao Mestre Templario no Exilio,fala sobre a Lenda de Hiran e a construção do templo de Salomão, a montagem segue contando a historia de Jerusalém, as batalhas, os vários tipos de povos que assumiram a terra santa ate chegar ao Sultão Curdo Saladino. 
Após a visão do Islã sobre as Cruzadas, e os planos do Papa e do Rei para condenar os Templários, o personagem narra de como foi o surgimento da Ordem e o porque esta sendo perseguida pelo Rei Felipe e a Inquisição..um espetáculo instigante, dramático que promete mexer com a plateia...
Criado e encenado pelo historiador e ator John Vaz num monologo de cultura, ação, segurança e domínio de palco e plateia. Definir o espetáculo fica muito difícil, o autor vai caminhando pelo tempo com fatos que nos fazem pensar e repensar em cada cena. O ator e protagonista  John Vaz em seu monologo, prendeu o publico com sua ver 
satilidade e carisma até a  ultima cena do espetáculo. Esse  ator dispensa todo e qualquer comentário, pois já trabalhou nas minisséries J K e Amazônia da TV Globo. 
Escrevo para deixar minha dica "ele voltara a São Paulo com o tema Tiradentes. contextualizado  na história do tempo do mundo e depois inserindo o Brasil, Minas Gerais.É gratificante sair de uma peca com aberturas de questões que nos fazem pensar e ficar com gosto de quero mais.



 
 





Comentários

Mais vistas

FESTIVAL GASTRONÔMICO ENCANTOS & SABORES DO SUL DE MINAS

ANA TOMAZONI NA EXPO NEGÓCIOS LITORAL - SÃO SEBASTIÃO