Pular para o conteúdo principal

Dia Internacional da Dança 29 de abril e Comentários da Peça de teatro AIRES CIGANO


Dançar não e só se mover o corpo, mas ser impulsionado pelo desejo de transformar sentimentos em movimentos.(autor desconhecido)

Dia Internacional da Dança ou Dia Mundial da Dança comemorado no dia 29 de abril, foi instituído pelo CID (Comitê Interna


cional da Dança)  a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) no ano de 1982.1
Ao criar o Dia Internacional da Dança a UNESCO escolheu o 29 de abril por ser a data de nascimento do mestre francês Jean-Georges Noverre (1727-1810). Ele ultrapassou os princípios gerais que norteavam a dança do seu tempo para enfrentar problemas relativos à execução da obra. Sua proposta era atribuir expressividade a dança por meio da pantomima, a simplificação na execução dos passos e a sutileza nos movimentos. Noverre se destaca na história por ter escrito um conjunto de cartas sobre o balé de sua época, “Letters sur la Danse”.
Por coincidência, entre os brasileiros a data também pode estar associada ao aniversário de uma personalidade de indiscutível importância: Marika Gidali, a bailarina que, com Décio Otero, fundou o Ballet Stagium em 1971 em São Paulo, para inaugurar no Brasil uma nova maneira de se fazer e apreciar dança.
O Dia Internacional da Dança é importante como mais um espaço de mobilização em torno deste assunto. Alguns dos objetivos desta comemoração é aumentar a atenção pela importância da dança entre o público geral, assim como incentivar governos de todo o mundo para fornecerem melhores políticas públicas voltadas à dança.
Nesse sentido da importância da dança para todos as idades e classes sociais,  cultura entre outros que Ronaldo Monteforte, diretor e coreógrafo do espetáculo, “Aires Gitanos” tem um trabalho incansável. O espetáculo, citado, homenagea aos ciganos e seu legado artístico que acabou influenciando em pesquisa de  parte a cultura latina. O show é composto por trinta artistas que interpretam danças étnicas próprias desta cultura. O professor e diretor Monteforte,  afirma que não foi difícil montar o show: “Procuramos fugir dos clichês para descartar os preconceitos que envolvem a tradição cigana, que sofre pela falta de informação da sociedade. É uma herança muito rica, pois há muito de tradição familiar e oral mas ela é muito pouco documentada”.
A elaboração do espetáculo ocorreu por meio de pesquisas de textos, músicas, símbolos, vestimentas, hábitos, costumes, entre outros, sempre dando preferência aos momentos em que a cultura cigana teve a dança flamenca como ápice.
A coreografia do show foi criada por Eduardo Cáffaro juntamente com Ronaldo Monteforte, e o processo de elaboração teve início no ano passado. “As pesquisas de movimento e da cultura começaram em fevereiro de 2012, em seguida iniciamos a composição coreográfica e a escolha da trilha sonora. Depois disso, passamos por laboratórios de construção de personagens, expressão corporal, ritmo e composição do roteiro cênico. Nenhum dos integrantes do elenco possui herança cigana, portanto a composição teve que ser global”, conta o diretor que completou dizendo que foram utilizadas técnicas e características dos movimentos dos países escolhidos para serem representados no show como Índia, Marrocos, Turquia, Grécia, Romênia, Armênia, Macedônia e Bulgária.
Além de lembrar e felicitar os dançarinos, pelo seu dia, quero registrar algumas artistas (pessoas) muito talentosas como varias alunas da FATI - Faculdade Aberta da Terceira Idade. Foi maravilhoso e emocionante fazendo a platéia  dançar, cantar e aplaudir muito  Aires Gitanos, parabéns ao produtor e diretor Ronaldo Monforte pela magia do espetáculo, que recomendo!!!.
Referências
1.     ConecteDance. www.conectedance.com.br. Página visitada em 14 de maio de 2012.
3.    Aires Cigano -  parte do texto Jornalista  RAPHAEL ANDRADE da www.metodista.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagem de Natal Sabor&Saber Gastronomia

Surpreenda-se com essa dica!

Caldo de legumes caseiro