Pular para o conteúdo principal

PIC NIC NO PARQUE – Comemorando o Dia Mundial da Alimentação

Comemoramos numa manhã de sol maravilhosa, do dia 23/10, o Dia Mundial da Alimentação. Um grupo formado por pessoasl associadas ao movimento internacional Slow Food encontraram-se no Parque da Água Branca para fazer um brinde especial ao alimento bom, limpo e justo. O Slow Food defende as tradições e hábitos da culinária regional, principalmente com relação à procedência e sabor dos alimentos e, em como, nossa escolha alimentar, pode afetar o mundo. Pensando em tudo isso resolvemos resgatar um hábito esquecido no Brasil mas presente em muitos lugares do mundo.

Escolhemos o Parque da Água Branca, pois é lá que existe há muitos anos uma feira orgânica nos finais de semana, lá fazemos oficinas do gosto, do movimento Slow Food, entre outros. Vou contar um pouco dele, foi criado em 2 de junho de 1929 pelo então secretário de Agricultura, Fernando Costa e até hoje é administrado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Em 1996, o Parque foi tombado como bem cultural, histórico, arquitetônico, turístico, tecnológico e paisagístico pelo Conselho. A área atual é de quase 137 mil metros quadrados, pouco mais de 79 mil de área verde, 27 mil edificada e 30 mil de área pavimentada (ruas, alamedas e pátios).nos finais de semana, lá fazemos oficinas do gosto, do movimento Slow Food, entre outros. Vou contar um pouco dele, foi criado em 2 de junho de 1929 pelo então secretário de Agricultura, Fernando Costa e até hoje é administrado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Os prédios em estilo normando, projetados por Mário Whately, e os vitrais do portal de entrada, em estilo art Déco, desenhados por Antonio Gomide de 1935.

Não se trata de uma reserva de mata nativa, mas um parque totalmente implantado, desde a construção até a vegetação. O número aproximado de espécies arbóreas adultas é de três mil. Há ainda diversas espécies utilizadas para fins paisagísticos e de alimentação para animais. Hoje, o Parque recebe um público composto não apenas por moradores do entorno,

como também de diversas regiões, que ali praticam atividades físicas, participam de cursos e se deliciam com a paisagem.

Gostaria de comentar algo pessoal, tenho um filho, Rodolfo, casado com uma Australiana, e vivem na cidade de PERTH, Weste da Austrália, lá é comum, aos domingos, amigos tomarem o café da manhã em pic nic no parque, Comemorações como aniversários, casamentos etc. independente da faixa etária acontecem com muita freqüência, ver o por do sol brindando com espumantes e por que não, se estiver frio, um chá com frutas naturais e quitutes artesanais. Coisas simples que as pessoas estão perdendo, é o tempo de jogar conversa fora, de sentar perto e dividir alegrias e tristezas.... puxa como é bom ter amigos e pessoas que curtem a simplicidade da vida e dos sentimentos.

No exterior é comum encontrarmos cestas prontas para pic nic, para degustar no parque, diversos livros abordando o tema, pessoas comemorando até em noite de natal e ano novo na beira do rio como já fiz por alguns anos em Peth na beira do Rio Suan a luz de velas com ostras, lagostas e champanhe! Aqui no Brasil, apesar da natureza exuberante, não temos esse hábito. Talvez medo de sermos chamados de” farofeiros”. Viva os pré-conceitos...

Hoje brindamos a vida, os alimentos, às pessoas, a simplicidade da amizade e de estar junto curtindo o que a natureza nos dá de mais belo. Mas se desta vez você não pode ir, saiba que teremos outros, segue algumas receitas simples que compartilho. Patê de jiló (que servi com pão de aveia, especiarias e fibras)

1-Patê de Jiló picante

Ingredientes: 500g de jiló – 100ml de azeite de oliva – 50g de cebola crua picada – 5g de gengibre – 20g de vinagre balsâmico – 1 dente de alho picado – 1 pimenta dedo de moça – 3 colheres (sopa) de mel – sal e ervas frescas picadas a gosto.

Modo de preparo: Descasque os jilós e bata (pulsar) com os demais ingredientes no liquidificador até triturá-los. Corrija o sal e temperos.


2- Chá de Maracujá, Hortelã e hibiscos

Ingredientes : 1 ½ litro de água - 1 colher de sopa de hibiscos secos – 1 macarujá inteiro – 1 xícara de chá de hortelã – 4 colheres de açúcar demerara orgânico .

Modo de Preparo: Comece higienizando o maracujá, pois irá utiliza-lo inteiro, retirando a polpa picando a casca. Reserve. Ferva a água filtrada, junte os hibiscos e o maracujá picado. Ferva por dois minutos, desligue coloque as folhas de hortelã, higienizadas e o açúcar demerara.Tampe e deixe por 5 minutos. Coar e servir.


3- Bolo de milho verde

Ingredientes: 3 ovos – 2 espigas grandes bem branquinha de milho verde ou 1 lata de milho verde com a água – ½ xícara de chá de óleo – 2 xícara de chá de açúcar demerara – 10 colheres de sopa de milho pré cozido - 1 colher de fermento em pó.

Modo de Preparo: Bata no liquidificador os ovos, o milho fresco só os grãos ou o milho com a água da lata e o óleo – Depois de bem batido junte o açúcar e a farinha de milho, bata por mais 1 a 2 minutos finalize batendo rapidamente o fermento em pó. Coloque em forma untada com margarina e farinha de milho, asse em forno 180o. graus até dourar.

Comentários

  1. Ana, querida, amei o texto, as receitas, a proposta, as ideias, vocês, tudo!!! Delícia! E filei lanchinho e saí na foto.. poxa, o que mais eu posso querer? Valeu!! Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Surpreenda-se com essa dica!

Mensagem de Natal Sabor&Saber Gastronomia

Caldo de legumes caseiro