Pular para o conteúdo principal

“Longevidade: Moradia na Velhice e Políticas Públicas”

Aconteceu na PUC SP, junto ao departamento de pós graduação em Gerontologia de 14 a 16 de Setembro 2011, a 13ª. Edição da Semana de Gerontologia. O tema deste ano foi focado em moradia na longevidade.

O evento aconteceu no auditório 333 do prédio Bandeira de Mello, no campus Monte Alegre. Com mais de 350 inscrições, tivemos no auditório aproximadamente 200 pessoas por período.

A professora doutora Suzana Cariello, coordenadora do Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia da PUC-SP abriu o evento, chamando atenção para a complexidade do pesquisador da área.

A coordenadora responsável pelo evento da 13ª. Semana de Gerontologia, Profa. Dra.Flamínia Ludovici apresentou as publicações do programa, agora no formato eletrônico, entre elas as revistas Kairós 14 e o Caderno Temático Kairós 8. Flamínia explicou que a revista Kairós, antes editada pelas professoras doutoras Beltrina Côrte e Suzana Medeiros, registra as produções do programa e de pesquisadores nacionais e internacionais relacionados ao tema da gerontologia.

A 13ª. Semana de Gerontologia foi recheada de mesas sobre temas ligados a moradia, discussões sobre interdisciplinaridade e multidisciplinaridade na pós-graduação, tendo como tema "O lugar da gerontologia na área interdisciplinar". Participaram da mesa o representante da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Pedro Geraldo Pascutti; a professora doutora Ivani Fazenda, da PUC-SP e a professora doutora Ana Bock, representando a diretoria da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde (FACHS), onde o programa de gerontologia está inserido.

Suzana Cariello, como mediadora deste debate, afirmou que a gerontologia sempre fortaleceu a interdisciplinaridade. "Sob este ponto de vista, a gerontologia relaciona saberes distintos", enfatizou Pascutti (Capes) discorreu sobre o trabalho desenvolvido pela Capes nesta área e disse que o Brasil avançou muito em ciências, mas precisa avançar mais em desenvolvimento social.

"Temos como meta dobrar o número de doutores em 10 anos no país, mas ao mesmo tempo não temos um número de alunos suficientes na pós-graduação para isso", disse, mostrando as contradições de um Brasil que cresce ainda de forma desordenada na área da educação e pesquisa.

Ele ressaltou o trabalho realizado pela gerontologia de forma geral, dizendo que se trata de uma área estratégica, que precisa de mais investimentos, por sua importância no cenário atual do país.

No decorrer do evento tivemos apresentações do grupo de pesquisa "Onde vamos morar em

2030?", liderado pelas professoras doutoras Suzana Medeiros e Flamínia Ludovici, apresentou os resultados de pesquisa que vem sendo realizada sobre envelhecimento e moradia, desde

2008, envolvendo alunos do mestrado.

Ainda tivemos mesa-redonda "Modos de habitar", a doutora Ana Fraiman, O também psicólogo Pedro Sammarco, mestre em gerontologia, discorreu, na mesma mesa, sobre o lugar da moradia para a travesti que envelhece. Para finalizar o primeiro dia de debates, foram passados trechos do filme Estamira, um documentário realizado em 2004 por Marcos Prado. A obra trata da rotina de vida e da história pessoal de uma catadora de lixo no aterro do Gramacho, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.

O filme, especialmente selecionado pela mestre em gerontologia Sônia Fuentes para o debate, foi discutido pelas professoras doutoras Nádia Dumara Ruiz Silveira e Silvana Tótora, e pela mestre em gerontologia e terapeuta ocupacional Vanessa Mutchnik, gerando intensas reflexões.

No segundo dia conferência e discussões com temas como Envelhecimento e Vida Urbana, colocando pela Profa. Dra. Guita Grin Debert (Unicamp), mais tarde seguiram Mesa-Redonda com tema “Cenário urbano e a complexidade do envelhecimento”: - Maura Pardini Bicudo Véras / - Lucia Machado Bogus / - Debatedora: Maria Helena Villas Bôas Concone /- Mediadora: Divina de Fátima dos Santos (PUC-SP).

Na parte da tarde tivemos mais discussões com Mesa-Redonda: “Cenário urbano e a complexidade do envelhecimento”: - Maura Pardini Bicudo Véras / - Lucia Machado Bogus / - Debatedora: Maria Helena Villas Bôas Concone /- Mediadora: Divina de Fátima dos Santos (PUC-SP).e Mesa-Redonda de ILPI: “Um novo olhar sobre a Moradia na Velhice” - Quem são os idosos que moram em ILPIs: Helena Akemi Watanabe (USP) / - Paulo H. Lopes (Futuridade) / - Elizabeth Zogbi / Nadir Menezes (A Mão Branca) / - Debatedora: Beltrina Côrte / - Mediadora: Eliana Novaes.

O evento continuaria na sexta-feira se não fosse um ato baixado pelo reitor da PUC, por segurança pública, segue comunicado da gerontologia.

Infelizmente, comunicamos que, em função do Ato do Reitor, nº 127/2011 (em anexo), publicado às 18:15 do dia 15/09/2011 (portanto, após o término das atividades realizadas hoje no evento acima referenciado),suspendemos as atividades previstas para o dia 16/09/2011.Com um pedido de sinceras desculpas, nos colocamos à disposição para esclarecimentos que se fizerem necessários através do e-mail geronto@pucsp.br ou pelo telefone 36738274. Esperamos contar com sua compreensão.

Profa. Dra. Suzana Carielo da Fonseca e Profa. Dra. Maria Helena Vilas Boas Concone

Lembrando que durante todo o evento tivemos coffee break especial assinado por uma pesquisadora e mestra em gerontologia Ana Tomazoni, no primeiro dia tivemos o apoio do Grupo Via Gutenberg – MAFRE Seguros nos demais dias, o compromisso esteve com os professores e organizados.

Comentários

  1. O Ana, você bem retratou o que aconteceu. Seria bom acrescentar que o coffee break - assinado por você - que estaria sendo oferecido aos participantes da 13ª Semana de Gerontologia e inclusive em homenagem à nossa querida profa. Suzana Medeiros, foi entregue em uma instituição de longa permanência para idosos em Riacho Grande - São Bernardo do Campo, chamada CASA (Comunidade de Amaparo Social Asilar). Uma iniciativa tua e muito bem acatada pela comissão Organizadora e que lá você passou a manhã do dia de hoje. Muito bacana mesmo, e pergunto, o que os deuses estão aprontando com tantos imponderáveis?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

JAMELÃO / JAMBOLÃO

Fui visitar uma amiga Nair Cisotto Garcia e ela me presenteou com frutas muita saborosas mas, desconhecida por mim.

Acolhido pela curiosidade, corri para pesquisar e já fazer um doce ou outro uso,veja o que a enciclopédia me mostrou, quero dividir com vocês essa experiência.

Lembrei da pesquisadora e redadora de uma coluna do jornal O Estado de São Paulo, O Paladar, muito querida Neide Rigo, tem um blog muito especial "Come-se". Vale a pena uma visita. Nesse blog ela fala de frutas, verduras ervas etc como pesquisa e prepara receitas.

Uma frutinha que lembra azeitona, talvez jabuticaba, com um caroço grande, , mas, o sabor é azedinho e muito saboroso, perante isso tudo fui logo pesquisar alguns site e já encontrei noticias, artigos etc.
Confira:Jamelão 
O Commons possui multimídias sobre Jamelão
O jamelão, jambolão, jalão[1], joão-bolão, manjelão, azeitona-preta, baga-de-freira, brinco-de-viúva ou guapê (Syzygium cumini, ex-Eugenia jambolana Lam. ou Syzygium jambolanum DC.) é …

DIA NACIONAL DA MANDIOCA HARMONIZADO COM O CAMBUCI E SLOW FOOD

DIA NACIONAL DA MANDIOCAHARMONIZADO COM O CAMBUCI E SLOW FOOD

O Convívio Slow Food Grande ABC SP e a escola Sabor e Saber Gastronomia tem um trabalho de educação alimentar a muitos anos com seus alunos e publico frequentador de eventos, feiras e congressos acadêmicos com estudos e praticas com a mandioca e o fruto nativo no Brasil o Cambuci.

Prefeito Paulo Serra do município de Santo André

O FESTIVAL DO CAMBUCI EM PARANAPIACABA
O Festival do Cambuci de Santo André é um evento realizado pela Prefeitura de Santo André junto à Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, Secretaria de Gestão dos Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense, Empreendedores / Moradores de Paranapiacaba e diversos restaurantes no centro da cidade.
Este evento tem um papel importante no desenvolvimento do turismo da Vila de Paranapiacaba, reforçando a identidade cultural deste importante fruto nativo da Mata Atlântica e incentivando o desenvolvimento sustentável do local.
O fruto cambuci, pertence à…

OFICINA GASTROETEC: Gastronomia Brasileira e a Importância do Ato de Cozinhar

Oficina GASTROETEC Santa Ifigênia - SP com a Chef e Educadora Ana Tomazoni.